Quem é Susete Pasa?

Eu sempre amei os livros. E a emoção atravessa-me ao lembrar do “relacionamento” que tenho com eles. Os livros me salvaram da solidão, da depressão, da tristeza, da vida infeliz que eu levava. Todas as noites eu sonhava com dias melhores. Que um dia eu sairia daquela existência patética, de humilhações e decepções. Enquanto isso eu ia lendo… A escrita veio muito tempo depois. Eu só criei esse hábito quando iniciei a terapia. Passei a fazer registros diários sobre o que eu sentia, de como meu ex me tratava… Resgatei o hábito de escrever como uma oportunidade para me auto analisar após a escrita, de como eu estava me sentindo. Assim, eu poderia aprender sobre mim mesma naquele momento. 

A escrita encantou-me. Desde uma simples frase até textos maiores. Fui virando gente aos poucos, porque os traumas e a tristeza me corroeram por dentro. Mas segui devagar, até surgir o livro “Abusada”. Aprendi que superar é acreditar no seu querer e no seu poder. O seu pior adversário é você mesma, não se deixar abater por pensamentos negativos, porque assim, você nunca será capaz de atrair coisas novas e positivas para a sua vida. Não fique focada em suas fraquezas ou defeitos, pense nas forças ocultas, e nas novas oportunidades que vão surgindo a cada dia… Saiba usar da melhor maneira possível para atravessar o que estiver te interrompendo. Eu superei escrevendo.