Capa livro Melancia
Avaliação:
5/5

Escolhi começar por este livro, porque ele é MUITO ESPECIAL para mim…Tudo começou no dia em que eu perambulava pelos corredores de uma livraria, eu estava muito triste e magoada porque tinha brigado com meu marido (hoje ex, felizmente), meu refúgio sempre foram os livros. Meus olhos foram atraídos pela capa inusitada de uma fatia de melancia, até então eu não conhecia nenhuma obra da Marian Keyes, e assim que li a sinopse me apaixonei. Imediatamente comprei e iniciei a leitura, e…

NOSSA, jamais pensei que os livros dela fossem tão bons! Pelo menos pra mim, que sou uma romântica incurável… Foi depois desta leitura que me deu um “click”, como se o universo estivesse me mandando um sinal, e desde então surgiu o meu interesse de escrever a minha história…Apesar do livro se tratar de um assunto muito pesado, como depressão, abandono e traição (tudo que eu sentia neste dia), ele é MUITO BOM, e deveria ser uma leitura obrigatória para todos os “abusadores sem noção” que conhecemos por aí…

<<<< Alerta de Spoiler >>>>

Já nas primeiras páginas tu sente um ódio mortal pelo marido de Claire, a protagonista. Como um homem é capaz de deixar sua esposa recém parida ainda no hospital??? Como se supera isso? Comecei a ler na força do ódio, eu tinha que ver o que ia acontecer, e sentir a volta por cima desta heroína cheia de vontade de viver, porque apesar de tudo que ela estava sofrendo, ela é divertida, bem humorada e merece todos os clichês de ser feliz….

Durante todo o livro a sensação é que estamos ouvindo o relato de uma amiga. Claire Walsh, uma irlandesa que é abandonada pelo marido James (ódio deste filho da P@&%), no exato momento em que acaba de dar à luz a primeira filha do casal, e pasmem, ele acabou de confessar um caso de mais de seis meses com a vizinha deles. 😭

Como a própria Claire é a narradora da história, ficamos a par de todos os sentimentos e conflitos que ela enfrenta. Com 29 anos, sozinha e com uma filha recém-nascida, ela decide sair de Londres onde morava, e voltar para a casa dos pais em Dublin. Completamente abalada, Claire passa por todos os estágios de rejeição e humilhação pertinentes à traição que sofre, ter acabado de dar à luz aumenta ainda mais seu sofrimento, pois se sente na obrigação de pensar por ela e pela filha, mas diante de sua depressão, não consegue fazê-lo.

Filha mais velha de uma família com cinco irmãs, ela conta com a ajuda de seus familiares que ainda moram em Dublin. Diante da traição do marido e o fim do casamento que considerava perfeito, ela passa a se questionar sobre o que pode ter acontecido de errado, sem conseguir enxergar motivos para a atitude de James. A tristeza, somada com a sua falta de autoestima (ela está bem acima do seu peso devido à gravidez, comparando-se a uma Melancia – e daí vem o nome do livro), a colocam num espiral de depressão e auto depreciação.

Ela vive os seus dias tentando cuidar da filha, e esperando o retorno do marido, quer a “antiga vida” de volta.🙄 Com o passar das semanas, começa a aceitar que seu marido não irá voltar e dá início a um processo de reação. Percebe que perdeu peso, volta a se vestir de forma decente, cozinhar e dar mais atenção à filha. É neste momento que ela conhece o Adam e sente-se atraída (mesmo negando isto inicialmente), e a atração é mútua. Os dois então dão início a um complicado relacionamento, ela se sente muito insegura.

Adam trata Claire muito bem, sempre a lembra o quanto ela é interessante e especial, e assim a personagem começa e retomar o seu já esquecido amor-próprio. E quando finalmente a personagem parece estar entrando em sintonia com Adam, adivinha quem aparece???? Sim, o maldito marido reaparece. 😡 Mas ao contrário do que Claire fantasiou ao longo de meses, James não retorna pedindo seu perdão e implorando que ela retorne para casa. Ao contrário, ele coloca Claire na posição de CULPADA, pode? Alegando que seu temperamento imaturo e egoísta foi um catalizador para a traição que cometeu…Ele exige mudanças drásticas por parte dela para que eles possam reatar.(Quem já viveu isso aí levanta a mão…🙋

Desnorteada, e pensando no ambiente familiar que gostaria de dar à filha, Claire acaba assumindo a culpa que lhe é imposta, e aceita voltar para Londres e para James – mesmo não estando feliz com essa decisão e magoando Adam. Ao contatar com antigos amigos, surpreendentemente Claire descobre o quão desesperado James estava para tê-la de volta. Finalmente conclude que todo o discurso de seu marido foi uma forma de manipulá-la, pois o isentava do grave erro que cometeu, e ainda era uma maneira de “domesticar” sua personalidade que o deixava tão inseguro. Claire deixa de ter uma visão romântica de James, e passa a enxergar seus graves defeitos, inclusive seu pouco interesse pela filha, gradualmente deixa de amá-lo.

Tomada de raiva, vai até Londres e finalmente termina seu casamento de uma vez por todas. E mesmo quando percebe que está prestes a perder a esposa, James não admite seus erros e continua insistindo que a culpa do término do casamento não é sua, e sim ela. 🤓 

Claire finalmente amadurece e toma as rédeas da sua vida, consegue um novo lugar para morar, define a ajuda financeira que James dará a filha e retorna para Londres e para seu antigo emprego. E é neste meio tempo que ela se reencontra com Adam, e descobre que ele também está de mudança para Londres. Os dois então assumem seus desejos e iniciam uma bela e saudável relação. Fim! 😊

⭐️ Dou 5 estrelas. Além de se uma leitura fácil, rápida e gostosa, também pelo poder que representou em minha vida.

Susete Pasa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *