Avaliação:
3/5

Quem me conhece, sabe que eu sou apaixonada, louca, surtada, desesperada, maluca, pelos romances da Nora Roberts. Tenho quase todos os livros dela, leio tudo o que sai. Sou uma Noraholic de carteirinha, coração, e alma. Vou começar por: “O Amuleto”, que na verdade, é o romance que menos gostei dela (afinal, não posso dar 5⭐️para todas as minhas resenhas né?).

“O amuleto” é uma aventura regada a romance, paisagens belíssimas, misticismo, homens maus. Nada mais agradável que conhecer um pouco do Caribe sem sair de casa…lugares paradisíacos onde o amor verdadeiro jamais morre, apenas adormece para acordar mais fulminante. Este é o caso de Tate e Matthew, onde literalmente os opostos se atraem.

O livro é dividido em três partes: Passado, Presente e Futuro, sempre com citações que antecedem a história propriamente dita. Cada uma das partes conta a história de Tate Beaumont e Matthew Lassiter. Os dois são mergulhadores que se apaixonam, se separam depois de uma tragédia, e se reencontram reacendendo o amor.

Eles se conheceram primeiramente, oito anos após a morte de James, o pai de Matthew, quando seu tio Buck e o pai de Tate, Ray, se tornaram parceiros na busca de um navio naufragado na costa de St. Kitts (Caribe). Nesta época Tate tinha 20 anos, sonhava em se tornar uma arqueóloga marinha, gostava de mergulhar, de fazer buscas, de catalogar tudo que era encontrado. Matthew tinha 24 anos, era apenas um mergulhador em busca de tesouros para sobreviver, seu sonho era encontrar um “amuleto”, que foi o responsável pela morte de seu pai. 

O amuleto conhecido como “Maldição de Angelique”, e está desaparecido há mais de 200 anos no mar. Tate e Matthew mergulham juntos, encontram o navio Santa Margarida, e o exploram juntos, com Ray e Buck. Se deliciando com os quitutes e carinho de Marla, a mãe de Tate. Vão se conhecendo e se apaixonando, passam por muitas dificuldades e uma delas, faz com que Tate e sua família encontrem com o inimigo número 1 da família Lassiter, VanDyke, um homem rico, mas completamente louco e sem escrúpulos, que acaba se tornando inimigo da família Beaumont também. Matthew, para não estragar a vida de Tate depois da caçada frustrante devido a cobiça de Silas, e da tragédia com o acidente do tio, magoa sua amada dispensando-a como se fosse insignificante, partindo seu coração .

No presente, oito anos após a separação dos dois, ela já uma arqueóloga marinha se preparando para o doutorado, embarca no Nômade, uma expedição que visava progressos científicos e obtenção de lucro. Mas tanto Tate, quanto Matthew, estão infelizes, e tudo conspira para o reencontro graças a uma mãozinha do destino, e também de Ray. Eles acabam se reencontrando e vão em busca do barco Isabela,  onde supostamente se encontra a “Maldição de Angelique”. O futuro se inicia com muito suspense, aventura, entendimentos e desentendimentos. O amor está no ar, e também, muita crueldade de VanDyke.

Mesmo quando você os vê separados por culpa do vilão, você fica frustrada por eles começam a agir feito uma dupla de patetas, com atitudes totalmente incompatíveis com o status de apaixonado, é exatamente o que acontece em O Amuleto. Como assim, aquele casal tem um romance? Eu juro, a única coisa que eu curti foi a história do Amuleto. O romance dos personagens, as atitudes dos dois simplesmente não me agradou. Achei a tal da Tate uma idiota (parecida comigo, acho que foi por isso que não gostei do romance…) e o Matthew um bocó. O romance dos dois não engrena como outros romances da autora. 

O protagonista acha que é o bambambã largando ela sozinha, quando tudo o que ela queria era que os dois enfrentassem os problemas juntos. Aí, depois de anos de lágrimas, sofrimento, meu Deus, e ela perdoa. Sem nem ele se arrastar? Só “eu sinto muito” e pronto? Nada, nadinha, nadica-de-nada faz sentido. Eu juro, quando terminei de ler o maledeto, queria era jogá-lo pela janela. Só não fiz isso porque, bem…porque sou viciada em Nora Roberts… suspiros

Enfim! Sei que esse não é assim um motivo tãaaooo ruim, mas eu tinha que ter um Norinha na lista de poucas estrelas né?

⭐️⭐️⭐️

Até a próxima!

Susete Pasa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *