A solidão abraça como uma serpente na rotina que surgiu imprudente. Dia e noite surge a indiferença, amargando como sal cortante na mente. Solidão é ter alguém ao seu lado e não se sentir importante, é criar uma ilusão para tentar se sentir amada. Solidão, é quando o outro está em sua vida mais não consegue preencher as lacunas, é você se doar com amor e receber de volta a traição. É o outro esta ao seu lado em corpo, sem estar presente verdadeiramente. 

Solidão é quando o outro deixa você perceber que é apenas mais uma em meio a tantas outras. Solidão é ele humilhar e você aceitar, sem questionar. Solidão é o outro dizer que te ama, mas você sentir que ama sozinha. Solidão é quando o carinho se tornou inexistente, e a dor te consome lentamente… 

Solidão a dois é a forma mais escura de solidão. É onde a morte fica fácil, e os planos para um homicídio inexplicavelmente invadem a mente, surgindo de um sorriso que você não vê graça. Solidão, é onde os sorrisos se fazem perigosos, e têm cheiro de inumação fresca. A solidão a dois é uma das mais dolorosas das torturas. A solidão a dois tem dois caminhos, um é a independência, e o outro, o sofrimento eterno. 

E hoje, aprendi que estar sozinha não é sinônimo de solidão, mas apenas um momento de reconciliação entre eu e minha própria alma. Percebi que agradar alguém quando se está se desagradando, é o maior sinal de falta de amor próprio. Aprendi que o choro de lágrimas revoltadas e raivosas, são tão inúteis quanto querer perto aquele que não te respeita. Entendi que posso ficar horas, dias, semanas, anos, tentando explicar a complexidade de meus sentimentos, e, isso não muda o fato de que ele, provavelmente, jamais entenda nem mesmo uma palavra do que eu disse. E ainda me julgue como louca. 

Mas, mais do que tudo, aprendi que todos os dias vivo aprendendo, descobrindo, vendo coisas que ontem mesmo estavam diante de mim e eu não enxergava. Que exuberância é viver! Nunca temos a última oportunidade, a última vez, a última descoberta. O caminho abriga segredos só descobertos pelas mais audaciosas. Todas as vezes que desacreditei, a vida se encarregou de mostrar todo o brilho. 

Só vê o brilho quem quer, só sente, quem deixa a magia tomar conta.

Susete Pasa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *